Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tema da redação do Enem 2023 é divulgado; veja

    Estudantes devem escrever sobre os desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil

    Provas do Enem 2023 serão realizadas em 5 e 12 de novembro
    Provas do Enem 2023 serão realizadas em 5 e 12 de novembro LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Marina Toledoda CNN

    em São Paulo

    O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2023 é: “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”. A informação foi confirmada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

    Os estudantes devem escrever um texto dissertativo-argumentativo em até 30 linhas.

    Os alunos realizam provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias neste domingo (5).

    No próximo domingo (12), serão propostas as questões de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias.

    Primeiro dia de prova

    A prova do Enem divide seu conteúdo em quatro áreas do conhecimento com 45 questões de múltipla escolha para cada área, além de uma redação.

    São 90 questões no primeiro dia, e 90 questões no segundo dia de provas.

    No primeiro dia de vestibular, o candidato irá encontrar as seguintes áreas de conhecimento:

    • Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia)
    • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Português, Literatura, Artes e Língua Estrangeira – Inglês ou Espanhol, sendo a língua escolhida pelo próprio candidato no ato da inscrição)
    • Redação (Dissertativa-argumentativa)

    É importante estar atento ao modelo de redação, que é dissertativo-argumentativo. Ou seja, o texto pode ser anulado caso fuja desse formato – o candidato não pode, por exemplo, escrever um poema na redação ou qualquer formato estranho à proposta.

    Textos de apoio, chamados de textos “motivadores”, vão ajudar o candidato a embasar argumentos para começar a escrever a redação em cerca de 30 linhas, com uma proposta de intervenção – uma espécie de sugestão de solução para o problema – que respeite os direitos humanos.

    Tanto as respostas das questões objetivas quanto o texto da redação devem ser preenchidos com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente.

    Segundo dia de prova

    Nesta etapa não há redação, somente 90 questões de múltipla escolha – o participante irá escolher e assinalar, com uma caneta preta, uma das 5 alternativas para cada questão.

    As áreas do conhecimento neste dia são:

    • Matemática e suas Tecnologias (Matemática)
    • Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia)

    O que fazer com as notas

    As notas do Enem podem ser usadas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e no Programa Universidade para Todos (ProUni).

    O Sisu é a plataforma onde instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para seus cursos, com diferentes notas de corte exigidas. Podem se inscrever no Sisu os candidatos que obtiveram uma nota maior do que zero na redação e aqueles que não são da modalidade treineiro.

    O ProUni funciona de modo semelhante ao Sisu, mas é o sistema que oferece bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior.

    Quem for selecionado em ambos os programas deve escolher entre um deles, já que não é permitido obter a bolsa do ProUni enquanto se está matriculado em uma instituição de educação superior pública.

    O candidato pode, ainda, optar pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que não exige nota mínima para participar. Trata-se de um empréstimo feito pelo governo federal aos alunos que não podem pagar pelos estudos em universidades privadas no Brasil.

    Ao concluir o curso, na modalidade do Fies, o estudante deve pagar a dívida, dentro de uma série de condições disponibilizadas pelo governo.