Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula visita sala de monitoramento do Enem e garante que alunos não serão prejudicados por chuvas

    Presidente conversou com a imprensa após a visita e reforçou que o governo tem se esforçado para sanar o problema da falta de luz

    Reprodução/CNN

    Cristiane Nobertoda CNN

    em Brasília

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) visitou, neste domingo (5), a Sala de Situação que monitora a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o país. Na ocasião, o mandatário garantiu que, caso haja alunos prejudicados pela queda de energia causada pelas chuvas, esses terão nova chance de fazer as provas.

    Lula conversou com a imprensa após a visita e reforçou que o governo tem se esforçado para sanar o problema da falta de luz.

    “Ontem, nós estávamos um pouco preocupados com a informação de que por volta de 400 escolas não poderiam ter o Enem por causa da chuva e da falta de energia. Eu conversei ontem de manhã com o ministro das Minas e Energia, que conversou com o companheiro Camilo (ministro da Educação), que conversou com a Agência Nacional de Energia, e eles se comprometeram de que, hoje, todas as escolas estariam prontas para fazer o Enem. Ou estariam prontas, com energia consertada, ou aquela que não tivesse pronta teria gerador”, afirmou o presidente.

    Lula fez as declarações no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela elaboração e aplicação do Enem. De acordo com o presidente, problemas podem ocorrer, mas os candidatos terão direito a outra prova.

    “Pode ser que em alguma cidade, por conta da chuva, quem sabe no Paraná ou em Santa Catarina, tenha algum problema. Mas, se tiver problema, esses meninos e meninas serão beneficiados na outra prova do Enem”, disse.

    O ministro Camilo Santana disse ainda que quem for prejudicado poderá refazer a prova entre 12 e 13 de dezembro.

    Esta foi a primeira vez que Lula foi ao Inep para acompanhar o Enem no dia da aplicação da prova. Ele estava acompanhado da primeira-dama, Janja da Silva, do ministro da Educação, Camilo Santana, e do ministro da Comunicação Social, Paulo Pimenta.

    A primeira prova do Enem deste ano será aplicada em todo o Brasil neste domingo e a segunda, e última parte, no próximo, 12 de novembro. Cerca de 3,9 milhões de pessoas se inscreveram para prestar o exame este ano.

    Queda de energia em SP

    Camilo Santana afirmou que todos os malotes com provas foram entregues e, ao ser questionado se foi identificada alguma ocorrência em São Paulo, o ministro negou.
    “Nenhuma intercorrência. Os problemas que tínhamos de falta de eletricidade nas escolas foram sanados”, afirmou.

    Na sexta-feira (3), um forte temporal atingiu a Grande São Paulo e causou danos à rede elétrica da cidade. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, mais de 300 escolas no estado estavam sem energia elétrica devido à forte tempestade.

    A pasta informou que, após determinação do presidente Lula, os estabelecimentos de ensino onde acontecerão as provas do Enem neste domingo estão com fornecimento de energia elétrica garantido.

    Veja também: Locais do Enem em SP sem eletricidade vão operar com geradores, diz concessionária