Temos apagão de dados sobre violência contra pessoas LGBTQIA+, diz Daniela Mercury

Ao CNN no Plural, da CNN Rádio, a cantora explicou criação de formulário que busca reverter essa situação para a comunidade

Amanda Garciada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

A cantora Daniela Mercury, que é integrante do Observatório Nacional dos Direitos Humanos do Poder Judiciário, sugeriu a criação de um formulário de avaliação de proteção à comunidade LGBTQIA+.

Durante participação no quadro CNN no Plural, da CNN Rádio, ela contou que fez a proposta ao ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, e que ela foi “muito bem acolhida.”

A inspiração veio do formulário de avaliação de risco Frida, dedicado ao combate à violência contra a mulher. “Ele gerou políticas públicas como a delegacia de mulheres”, explicou Daniela.

Ela avalia que há “um apagão de dados na área LGBTQIA+, uma das coisas é que não há pesquisas sobre a violência sobre este grupo no Brasil para que tenhamos a dimensão do que se passa no brasil” e é contra isso que ela busca lutar“.

“O intuito é termos dados, localizarmos onde acontecem as violências, a primeira autoridade que recebe a denúncia já vai ser responsável por preencher esse formulário, e a gente quer que se torne uma lei”, completou.

Daniela Mercury ainda deixou um recado: “Provoco a sociedade brasileira a atuar mais, a gente tem um poder gigante, nós somos o maior poder, não os governos, temos que pressioná-los, sem pressionar políticos eleitos, nada acontece para os grupos que precisam.”

Mais Recentes da CNN