Moro diz a assessores que deixará ministério


Da CNN, em São Paulo
24 de abril de 2020 às 10:44 | Atualizado 24 de abril de 2020 às 10:56
 

O ministro a Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, informou a assessores, na manhã desta sexta-feira (24), que vai pedir demissão do cargo que ocupa desde janeiro de 2019. 

A informação foi confirmada pelos jornalistas da CNN Caio Junqueira e Daniel Adjuto minutos antes do pronunciamento marcado pelo ministro. O motivo é por "não aceitar a ingerência de Bolsonaro no comando da Polícia Federal".

Em ato publicado Diário Oficial da União (DOU), o presidente jair Bolsonaro assinou a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Mauricio Valeixo.

Caso se confirme, essa terá sido a segunda mudança no gabinete de Bolsonaro em menos de um mês. A primeira foi a demissão do então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à pandemia de coronavírus.

Moro fará um pronunciamento às 11h para falar sobre a troca de comando na direção da Polícia Federal e a situação dele na pasta.