Mesmo sendo próximo de Teich, secretário Denizar Vianna pede para sair da Saúde

Secretário encarregado de discutir o uso da cloroquina é o segundo a ser substituído; primeiro foi João Gabbardo, número 2 da pasta

Natália André, da CNN, em Brasília
29 de abril de 2020 às 12:55
O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Amigo de Nelson Teich, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, pediu para sair do governo. A decisão vem logo após a demissão de Luiz Henrique Mandetta. O substituto será o médico e professor formado em medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Antônio Carlos Campos de Carvalho. Ele é especializado em fisiologia cardiovascular e células-tronco.

Um dos focos dessa secretaria é o uso da cloroquina no tratamento da COVID-19. O secretário Vianna ficou conhecido ao aparecer ao lado de Mandetta nas coletivas falando sobre o assunto. Ele foi o primeiro a anunciar os perigos do uso indiscriminado da substância.

Assista e leia também:
Teich exonera braço-direito de Mandetta
Análise: Em meio à crise, Teich traz perspectiva mais técnica e menos política
Pfizer diz que vacina para COVID-19 pode estar pronta no final de 2020

No dia 25 de março, Vianna levantou a hipótese da arritmia cardíaca. "Essas substâncias aumentam relativamente os batimentos do coração e só serão usadas em pacientes graves internados. Se eles tiverem complicações, os hospitais saberão reagir. Em casa, não é possível fazer nada", completou.

Vianna afirmou com exclusividade à CNN, em conversa rápida na porta do Ministério da Saúde, que fica até o final da transição. "Desejo o melhor para a nova gestão", concluiu.