Juíza não aceita laudo médico e dá 48h para Bolsonaro apresentar exames

Juíza não aceitou o relatório médico enviado pela Advocacia-Geral da União sobre a saúde do presidente

Daniel Adjuto
Por Daniel Adjuto, CNN  
30 de abril de 2020 às 18:17
O presidente Jair Bolsonaro durante posse dos novos ministros da Justiça e da Advocacia-Geral da União em Brasília
Foto: Alan Santos/PR (29.abr.2020)

A juíza Ana Lúcia Petri Betto, da 14ª Vara Cível Federal de São Paulo, não aceitou o relatório médico enviado pela Advocacia-Geral da União sobre a saúde do presidente Jair Bolsonaro. A AGU não encaminhou os exames feitos pelo presidente para o novo coronavírus como determinado pela juíza em atendimento ao pedido do jornal "O Estado de S.Paulo".

A magistrada deu 48 horas para que a AGU envie “os laudos de todos os exames aos quais foi submetido o Exmo. Sr. Presidente da República para a detecção da COVID-19”. Em caso de descumprimento, a multa é de R$ 5.000,00 por dia.

A juíza negou ainda o pedido da AGU para colocar as informações sob sigilo baseando-se no direito fundamental de acesso à informação e na liberdade de informação jornalística.

No relatório médico encaminhado à Justiça, a AGU afirmava que “o presidente da República é monitorado pela respectiva equipe médica, encontrando-se assintomático, tendo, inclusive, realizado exame para detecção da covid-19, nos dias 12 e 17 de março, com o referido exame dando não reagente (negativo)”.

Hoje, em entrevista à Rádio Guaíba, Bolsonaro disse que talvez tenha sido contaminado com a COVID-19 no passado e nem sentiu.