Bolsonaro libera mais R$ 10 bilhões para Pazuello financiar ações da Saúde

O dinheiro foi disponibilizado pelo presidente como 'crédito extraordinário"' nesta quinta-feira (20), na forma de Medida Provisória

Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
20 de maio de 2020 às 12:09
O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participa da 73ª Assembleia Geral da Saúde: Bolsonaro disponibilizou à pasta mais R$ 10 bilhões.
Foto: Erasmo Salomão/Ministério da Saúde



O Ministério da Saúde tem R$ 10 bilhões a mais no orçamento para ajudar no combate à pandemia de Covid-19. O dinheiro foi disponibilizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como "crédito extraordinário" nesta quinta-feira (20), na forma de Medida Provisória (MP). A publicação, em edição extra do Diário Oficial da União, já está valendo. No entanto, precisará ser votada pelo Congresso Nacional.

O texto da MP 969 diz que os recursos devem atender ao "enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus", mas não especifica em quais ações — o que ficará a cargo do general de Exército e ministro interino do Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello.

A liberação do dinheiro aconteceu pouco depois de Jair Bolsonaro ter afirmado, ao sair do Palácio da Alvorada, que Eduardo Pazuello deverá ficar "por muito tempo" no comando da Saúde. Ao conversar com um grupo de profissionais da limpeza urbana, Bolsonaro também elogiou a competência de Pazuello como gestor.

Também nesta quarta (20), mais quatro militares foram nomeados para cargos de confiança. No total, 17 integrantes do Exército estão à disposição da pasta comandada interinamente pelo general Pazuello desde o dia 15 de maio deste ano.