Aras diz que ainda não viu vídeo, nem leu a transcrição da reunião ministerial


Da CNN, em São Paulo
22 de maio de 2020 às 20:11

Após a liberação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, em que o presidente Jair Bolsonaro teria demonstrado intenção de interferir na Polícia Federal, o procurador-geral da República, Augusto Aras, disse à CNN não ter assistido à gravação e nem lido a transcrição do que se falou no evento.

Leia também:

Reunião ministerial de Bolsonaro: assista ao vídeo na íntegra e leia transcrição

Em reunião, Bolsonaro cobra informações de inteligência da PF: 'Vou interferir'

Ninguém está acima da lei, diz Celso de Mello ao tirar sigilo de vídeo

“Vou assistir e ler o conteúdo da reunião do Conselho de Ministros! Na próxima semana me manifestarei”, disse Aras em mensagem enviada para o âncora da CNN Caio Junqueira.

Após concluído o inquérito que está sendo conduzido pelo ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), será o procurador-geral da República o responsável por analisar as provas e decidir se irá ou não denunciar criminalmente Bolsonaro.