Operação Placebo foi uma 'grande surpresa', afirma advogada de Witzel

Maria Claudia Bucchianeri afirmou que o governador do Rio de Janeiro não cometeu nenhuma irregularidade

Da CNN, em São Paulo
26 de maio de 2020 às 19:08 | Atualizado 26 de maio de 2020 às 19:14

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (26), a advogada do governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC), Maria Claudia Bucchianeri, afirmou que a Operação Placebo foi uma "grande surpresa". 

"A defesa do governador há mais de dez dias vinha ao STJ [Supremo Tribunal de Justiça] peticionando a cada matéria de jornal que aparecia sugestionando uma ou outra investigação. Nós íamos ao Supremo Tribunal de Justiça, pedimos acesso aos autos respectivos, e o governador estava nervosíssimo, ansioso para prestar os esclarecimentos", afirmou.

       Leia e assista também

      STJ aponta 'indício de participação ativa' de Witzel e envolve primeira-dama

      MP do Rio também deverá investigar Wilson Witzel

Segundo ela, Witzel é ex-magistrado e que por isso não está habituado à vida política, a este tipo de situação. "O governador é o maior interessado em que isso seja elucidado o quanto antes", disse. 

A advogada falou ainda que a operação não deve ter tido muito êxito, pois o governador do Rio não cometeu nenhuma irregularidade.

Acusações

O ponto de partida da apuração foi o depoimento de Gabriell Neves, ex-subsecretário de Saúde do estado, preso no dia 7 de maio por conta de investigações do Ministério Público do Rio sobre superfaturamento na compra de respiradores - ele fora afastado do cargo em 20 de abril. Em suas declarações, Neves fez acusações ao governador Wilson Witzel.