Alvo da PF, Allan 'Terça Livre' teve credencial cassada pela Câmara

André Spigariol Da CNN, em Brasília
27 de maio de 2020 às 11:47 | Atualizado 27 de maio de 2020 às 14:34

A busca e apreensão da Polícia Federal na casa de Allan dos Santos, nesta quarta-feira (27), é mais um episódio de tensão do blogueiro bolsonarista com os poderes constituídos. No final do ano passado, após queixas de parlamentares, a primeira-secretária da Câmara dos Deputados, deputada Soraya Santos (PL-RJ), decidiu cassar a credencial do dono do canal Terça Livre. 

Em documento obtido pela CNN, a primeira secretaria alega que o cidadão adotou “atitude incompatível” com a finalidade do crachá. A CNN apurou que, outros parlamentares procuraram Soraya para reclamar que o youtuber estava filmando deputados em vídeos classificados como “constrangedores” para publicação em suas redes sociais. Diante disso, a parlamentar tomou a decisão de retirar o credenciamento.

A Câmara informou que Allan dos Santos recebeu a credencial para para acesso às áreas comuns da Casa, com o objetivo, segundo ele, “de acompanhar e elaborar matérias informativas sobre as propostas legislativas da Casa”. No entanto, “devido ao uso inadequado do crachá pelo representante do Canal, que adotou atitude incompatível com a finalidade da autorização concedida, foi determinado por esta Secretaria o cancelamento e o consequente recolhimento do crachá expedido em nome do mencionado profissional”, informa documento obtido pela CNN.