'Ao alterar números, Ministério da Saúde tapa o sol com a peneira', diz Maia


Josiane Ricardo e Tainá Farfan, da CNN, em Brasília
08 de junho de 2020 às 07:40 | Atualizado 08 de junho de 2020 às 14:08
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fala a jornalistas

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fala a jornalistas

Foto: CNN (27.mai.2020)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou, na madrugada desta segunda-feira (8), a alteração na divulgação dos dados de coronavírus pelo Ministério da Saúde.

No Twitter, Maia afirmou que “a comissão externa da Câmara que trata da Covid-19 vai se debruçar sobre as estatísticas. É urgente que o Ministério da Saúde divulgue os números com seriedade, respeitando os brasileiros e em horário adequado. Não se brinca com mortes e doentes”.

Nova Plataforma

O Ministério da Saúde divulgará os dados sobre a Covid-19 em uma nova plataforma. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da pasta, na noite de domingo (7).

De acordo com o ministério, "a proposta vai realizar readequações para proporcionar uma informação sobre o cenário atual com uma abordagem técnica, porém mais simples e de fácil entendimento e acesso à população em geral".

Ainda de acordo com a nota do órgão "o novo modelo de divulgação de informações sobre a Covid-19 abordará o cenário atual da doença, com análise de casos e mortes por data de ocorrência, de forma regionalizada”.

Divergência de dados

Uma diferença na contabilidade dos dados do novo coronavírus no Brasil chamou a atenção nesse domingo (7). Por volta das 21h, o Ministério da Saúde divulgou um balanço com 1.382 novas mortes e 12.581 casos. Mais tarde, no site do próprio Ministério, no painel que a companha a evolução da doença, constavam outros números: 525 mortes em 24 horas e 18.912 casos a mais. 

Até o momento, não há esclarecimento sobre a divergência dos números – se houve uma revisão ou se cada dado representa um recorte diferente.

Pelos números iniciais divulgados pela pasta, o Brasil somaria 37.312 mortes e 685.427 casos. Já de acordo com os dados publicados no site no fim da noite, o total de óbitos seria de 36.455, e o número de infectados estaria em 691.758.

O governo federal voltou a divulgar a soma total dos casos depois de os estados decidirem criar uma ferramenta para disponibilizar os números antes do Ministério da Saúde. O Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS) criou a plataforma Painel Conass, que será atualizada diariamente até as 17 horas – os dados inicias desta plataforma divergiram do número informado pelo Ministério da Saúde.

Pedido por compartilhamento diário

A Comissão Externa destinada a acompanhar ações preventivas da vigilância sanitária e possíveis consequências para o Brasil da pandemia de Covid-19, citada por Maia na publicação, enviou um ofício no sábado (6) ao presidente da Casa solicitando que a presidência peça o compartilhamento diário de todos os dados relacionados ao novo coronavírus ao Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Tribunal de Contas da União (TCU).

A informação foi confirmada pelo coordenador da Comissão, deputado dr. Luiz Antonio Teixeira (PP-RJ), que afirmou, ainda, que se a falta de transparência dos dados pelo governo persistir, a Câmara dos Deputados estuda criar um boletim digital diário para garantir a transparência das informações à população.