Toffoli reage a ataques: Supremo jamais se sujeitará a nenhum tipo de ameaça

Thais Arbex
Por Thais Arbex, CNN  
14 de junho de 2020 às 16:44 | Atualizado 15 de junho de 2020 às 01:38

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, reagiu neste domingo (14) aos ataques contra a corte. Em nota divulgada nesta tarde, Toffoli diz que “o Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo sua missão”. 

Leia também:
Toffoli pede investigação após ataque ao STF; manifestante é detido

PGR decide investigar protesto contra Supremo

A manifestação do presidente do Supremo acontece depois que um grupo de manifestantes não identificado lançou, na noite desta sábado (13), fogos de artifício contra o prédio do STF, simulando um bombardeio. 

“Infelizmente, na noite de sábado, o Brasil vivenciou mais um ataque ao Supremo Tribunal Federal, que também simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas”, diz Toffoli na nota. 

“Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.”

O ataque à sede do Supremo foi divulgado em vídeo nas redes sociais. Nele, um homem profere insultos e menciona alguns nomes de ministros: Cármen Lúcia, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandovski e Gilmar Mendes.

O homem faz ameaças dizendo aos ministros: “Se preparem, Supremo dos bandidos, aqui é o povo que manda”. Segundo a Polícia Militar do DF, um grupo de aproximadamente 30 pessoas realizou um culto na Praça dos Três Poderes e encerrou a cerimônia com fogos de artifício.

Toffoli encerra a nota dizendo que “guardião da Constituição, o Supremo Tribunal Federal repudia tais condutas e se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus ministros e da democracia brasileira”.

O ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news na Corte, fez coro a Toffoli. "O STF jamais se curvará ante agressões covardes de verdadeiras organizações criminosas financiadas por grupos antidemocraticos que desrespeitam a Constituição Federal, a Democracia e o Estado de Direito. A lei será rigorosamente aplicada e a Justiça prevalecerá", escreveu, em sua conta no Twitter.

Leia a íntegra da nota de Toffoli:

Infelizmente, na noite de sábado, o Brasil vivenciou mais um ataque ao Supremo Tribunal Federal, que também simboliza um ataque a todas as instituições democraticamente constituídas.

Financiadas ilegalmente, essas atitudes têm sido reiteradas e estimuladas por uma minoria da população e por integrantes do próprio Estado, apesar da tentativa de diálogo que o Supremo Tribunal Federal tenta estabelecer com todos, Poderes, instituições e sociedade civil, em prol do progresso da nação brasileira.

O Supremo jamais se sujeitará, como não se sujeitou em toda a sua história, a nenhum tipo de ameaça, seja velada, indireta ou direta e continuará cumprindo a sua missão.

Guardião da Constituição, o Supremo Tribunal Federal repudia tais condutas e se socorrerá de todos os remédios, constitucional e legalmente postos, para sua defesa, de seus Ministros e da democracia brasileira.