'Remédio não é de esquerda ou de direita', diz Covas sobre uso de azitromicina


Gabriel Passeri, da CNN em São Paulo
15 de junho de 2020 às 22:23 | Atualizado 15 de junho de 2020 às 22:25

Recentemente diagnosticado com Covid-19, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), publicou na noite desta segunda-feira (15) um vídeo no Instagram em que diz estar “bem e sem dor”.

Após agradecer as mensagens de apoio e apontar ausência de febre e falta de ar, Covas afirmou que está tomando azitromicina.

O medicamento tem sido uma alternativa para o tratamento da doença e muitas vezes é prescrito associado à cloroquina ou à hidroxicloroquina -este último defendido pelos presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), e dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Remédio não é de esquerda ou de direita. Lamento que alguns queiram politizar a escolha do medicamento. Faça como eu: só tome o remédio que o seu médico prescreveu para você”, disse.

Em tratamento contra um câncer, o tucano é considerado parte do grupo de risco ao novo coronavírus. Em março, o prefeito havia se isolado em seu gabinete e se submetido a exame para Covid-19 após Uip, seu médico e então chefe do Centro de Contingência para o coronavírus em São Paulo, testar positivo para a doença.

Além disso, em maio, Covas passou dois dias no hospital Sírio-Libanês após sentir um desconforto abdominal.

Na época, exames detectaram um quadro de colite autolimitada (inflamação do intestino com melhora espontânea), segundo nota divulgada pelo hospital.

(Edição: Paulo Toledo Piza).