Alexandre de Moraes, do STF, renova prisão de Sara Winter por mais cinco dias

De acordo com apuração da âncora da CNN Daniela Lima, o ministro atendeu a pedido feito pela Polícia Federal e Procuradoria-Geral da República

Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
19 de junho de 2020 às 16:10 | Atualizado 19 de junho de 2020 às 16:38

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu renovar, nesta sexta-feira (19), por mais cinco dias a prisão da ativista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, e outros cinco alvos presos na mesma investigação sobre a promoção de atos com pautas antidemocráticas e inconstitucionais, como o fechamento do Congresso e do STF. 

De acordo com a apuração, o ministro atendeu a pedido feito pela Polícia Federal e Procuradoria-Geral da República. 

Leia também:

Cármen Lúcia, do STF, nega liberdade à ativista Sara Winter
MPF denuncia Sara Winter por injúria e ameaça a Alexandre de Moraes
Polícia Federal prende ativista Sara Winter em Brasília

Sara também foi denunciada pelo Ministério Público Federal por ameaçar o ministro Alexandre de Moraes, do STF, nas redes sociais. Ela disse que transformaria a vida do ministro em um “inferno” após ela ser incluída no inquérito das fake news, que apura ameaças e notícias falsas contra o Supremo e seus integrantes.

Na quinta-feira (18), a ministra Cármen Lúcia, do STF, negou liberdade para a ativista, que cumpre prisão temporária desde segunda-feira (15).

Ela foi transferida na tarde de quarta-feira (17) da superintendência da Polícia Federal (PF) em Brasília para a penitenciária feminina do Distrito Federal, conhecida como Colmeia.

Sara foi detida em desdobramentos da Operação Lume, que investiga atos com pautas antidemocráticas e ameaças contra ministros do STF.

Ativista Sara Winter durante protesto em Brasília (DF)
Foto: Reprodução - 04.mai.2020/Twitter