Quem é Mario Frias, galã da 'Malhação' cotado para Secretaria da Cultura

Ator defende governo Bolsonaro ativamente na internet

Anna Satie, da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2020 às 05:00
Mário Frias e o presidente Jair Bolsonaro em cerimônia de posse da Secretária Especial da Cultura, Regina Duarte
Foto: Marcos Corrêa/PR (04/03/2020)

"Aqui é Bolsonaro!". É assim que se descreve no Twitter o ator e apresentador Mario Frias, nome mais forte para assumir a Secretaria Especial da Cultura. O cargo está vago desde 20 de maio, quando Regina Duarte anunciou que deixaria a posição.

Leia também:

Bolsonaro nomeará ator Mario Frias como secretário de Cultura

Mario Frias diz que 'seria uma honra' ocupar Secretaria Especial de Cultura

A maior parte das publicações de Frias no Twitter e no Instagram é em defesa do presidente, marcadas com hashtags como #FechadoComBolsonaro e #NinguemDerrubaBolsonaro. Entre os posts, há críticas a políticos que adotaram medidas de isolamento para conter a transmissão da Covid-19, à imprensa e a manifestantes contrários ao governo.

O nome de Frias começou a aparecer entre os candidatos ao posto no início de maio, quando Regina Duarte disse em áudio que acreditava que o presidente estava a dispensando. Entrevistado pela CNN, Frias elogiou Regina, mas disse se considerar apto para a função dela e que seria uma "honra" assumi-la.

"Se essa oportunidade vier para mim, vou montar um time de primeira”, afirmou.

Na época, o maestro Dante Mantovani  havia sido reconduzido ao cargo de presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes) — ele foi exonerado assim que Regina assumiu a secretaria. A nomeação foi cancelada e a atriz permaneceu por outros vinte dias.

No dia anterior à saída de Regina, Frias foi convidado pelo presidente para um almoço em Brasília, ao lado de dirigentes de clubes de futebol.  Nesse mesmo dia, Bolsonaro publicou um trecho da fala do ator à CNN em seu canal oficial do YouTube e em suas redes sociais, com a legenda "Mário Frias e a Cultura".

O ator é mais conhecido por seus papéis entre o fim dos anos 1990 e o começo dos anos 2000, quando participou de telenovelas como Malhação e Floribella, mas também teve partes em O Beijo do Vampiro, Senhora do Destino e Os Mutantes. Não há registro de experiências prévias com gestão cultural.

A última atuação de Frias foi uma participação especial na novela Verão 90.