Wassef à CNN: "Eu e o presidente viramos uma pessoa só"


Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
20 de junho de 2020 às 17:02 | Atualizado 20 de junho de 2020 às 21:12

Em entrevista exclusiva à CNN, o advogado Frederick Wassef disse que ele e o presidente Jair Bolsonaro são a mesma pessoa e é isso que motiva o que ele considera "ataques" contra a sua pessoa. 

Veja a íntegra da conversa, que foi gravada: 

Wassef: Houve informação de que pegaram lá [no imóvel em Atibaia] uma caixa com vários papéis e documentos, e eu estou afirmando que isto é uma mentira, porque não tinha sequer uma caneta Bic lá. A casa estava em reforma, vazia, e não tinha nada lá.

Caio Junqueira: Agora, o que você está me falando é que houve uma plantação?

Wassef: O que eu estou dizendo é: se surgirem quaisquer coisa em meu desfavor, é uma armação, é uma fraude, é uma farsa. Por que estão fazendo isso? Se fizerem, se fizerem, eu sei que estão fazendo isso pra tentar me incriminar, pra tentar aprontar uma pra mim, porque todos estão convictos hoje de que o Fred virou o alvo. Se bater no Fred atinge o presidente, eu e o presidente viramos uma pessoa só, então todos estão empenhados em atingir minha vida, em destruir minha vida, minha imagem, minha reputação. Mas vão cair do cavalo, que eu nunca fiz nada de errado na vida. Tá claro isso?

Caio Junqueira: Tá claro. Só me repete aqui, você falou que o Fred virou o alvo porque se bater no Fred, bate no presidente?

Wassef: Exatamente. A estratégia das forças inimigas da democracia e da Presidência da República hoje é: todos estão unidos, se unindo, sabendo que se me destruir ou se vier pra cima de mim, inclusive fazendo uma série de fake news que eu tô sofrendo há 3 dias seguidos, fake news sem parar, mentiras, ilações e todo o tipo de absurdo, eles estão com essa convicção de que vão atingir o presidente da República. Pois eu digo, ledo engano.

Caio Junqueira: Sim, agora me diga uma coisa: por que o Queiroz tava lá?

Wassef: Isso eu vou falar mais adiante com você, quando eu estiver pessoalmente, fisicamente."

Wassef atendeu a reportagem dizendo estar a caminho de Atibaia, onde tem um escritório no qual Fabrício Queiroz foi localizado. "Estou a caminho de Atibaia onde vou passar o fim de semana lá para ver os estragos que fizeram no meu escritório."

Ele frisou que o escritório estava completamente vazio antes da operação. "O meu escritório de advocacia estava absolutamente vazio. Não tinha uma caneta Bic porque estava fazendo uma reforma. O escritório não tinha sequer uma única caneta Bic ou folha de papel. Não tinha documento, chip. Zero. Só tinha a mobília. E mais: se vocês repararem nas filmagens nos dias que entraram lá vão ver vários móveis e peças do lado de fora. Isso prova que estava sendo esvaziado para pintar e fazer uma série de coisas na casa."

Ele declarou também ser uma armação: "O que me assustou é que tenho certeza tratar-se de uma armação. Eu vi na imprensa que falaram que pegaram lá uma maleta ou uma caixa cheia de documento. E sei que isso é mentira. Portanto, o meu receio é que alguém possa ter plantado algo lá. É uma grande armação."

Em nota, o Ministério Público de São Paulo disse que a operação ocorreu "nos estritos limites da lei".

Leia e assista também:

Vídeo: imagens mostram operação que prendeu Fabrício Queiroz em Atibaia

MPF vê "fortes indícios" de lavagem de dinheiro em bens de Flávio Bolsonaro

Justiça do Rio de Janeiro nega pedido de prisão domiciliar para Fabrício Queiroz