Novo ministro da Educação atualiza currículo após universidade negar doutorado


Anna Gabriela Costa, da CNN em São Paulo
26 de junho de 2020 às 22:03 | Atualizado 26 de junho de 2020 às 22:25


O novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, atualizou nesta sexta-feira (26) seu currículo Lattes, após a confirmação pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, de que ele não concluiu o doutorado na instituição.

O título de doutorado foi informado inicialmente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo Ministério da Educação durante o anúncio de Decotelli como novo ministro da pasta.  

Em seu currículo, Decotelli destacava que possuía o título de doutor em Administração, concluído em 2009, na instituição de ensino argentina. Entretanto, o currículo foi atualizado e passou a apontar que o título em questão estava “sem defesa de tese”.

Leia também:

Quem é Carlos Alberto Decotelli, novo ministro da Educação do governo Bolsonaro

Decotelli diz que Bolsonaro não pediu gestão 'ideológica' no MEC

O documento foi atualizado na plataforma Lattes, um sistema de currículos virtual mantido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Sem defesa de tese

A CNN apurou que a tese de doutorado ‘Gestão de Riscos na Modelagem dos Preços da Soja’ do novo ministro da Educação não foi concluída pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina.

“Não houve tese”, revela o orientador do trabalho e pró-reitor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Antonio de Araujo Freitas Junior. 

O Currículo Lattes de Antonio não conta com Decotelli entre seus orientandos. “Eu já conhecia ele e é um excelente professor. Ele tem mestrado pela FGV e é isso que eu posso dizer”, disse o professor.