Lava Jato: MPF denuncia empresário por corrupção em contrato da Petrobras


Da CNN
30 de junho de 2020 às 11:32

O empresário Humberto do Amaral Carrilho foi denunciado nesta terça-feira (30) pelo Ministério Público Federal (MPF) pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo as investigações, Carrilho teria fechado contratos com a Petrobras a partir de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento e condenado por improbidade administrativa por supostas propinas em contratos da estatal. 

Leia também:

PGR formaliza saída de procuradores da Lava Jato após crise com auxiliar de Aras
Ministro da Justiça sobre Lava Jato: Nenhuma autoridade está isenta de apuração
MPF abre sindicância sobre suposta interferência de procuradora na Lava Jato

O contrato seria sobre serviços de movimentação e armazenagem em terminais fluviais, apontam as investigações. Segundo os procuradores, uma das operações foi no terminal fluvial de Itacoatiara, no Amazonas – inaugurado com um ano de atraso e, por isso, com aditivo contratual de R$ 86 milhões.

Refinaria da Petrobras em Paulínia (SP)
Refinaria da Petrobras em Paulínia (SP)
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Ainda segundo o MPF, houve movimentação indevida de R$ 1,7 milhão em um esquema que funcionou entre 2007 e 2012. O MPF pede bloqueio R$ 3 milhões em valores e investimentos no nome do empresário. A denúncia deve ser analisada pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

(Edição: Leonardo Lellis)