'História irá dizer quem está certo', diz Bolsonaro em nova defesa da cloroquina

Presidente voltou a testar positivo para o vírus nesta quarta-feira (15)

Anna Satie, da CNN em São Paulo
15 de julho de 2020 às 18:42 | Atualizado 15 de julho de 2020 às 21:56
O presidente Jair Bolsonaro usa máscara durante cerimônia de arriamento da bandeira nacional em Brasília
Foto: Reprodução (15.jul.2020)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu novamente em defesa do uso da hidroxicloroquina contra Covid-19 em uma rápida transmissão ao vivo pelo Facebook nesta quarta-feira (15). 

"Muita gente encaminhou o contrário [da administração do remédio], gente com responsabilidade. Então a história irá dizer quem está certo no futuro, e a quem cabe qualquer responsabilidade sobre parte das mortes", afirmou. 

Mais cedo, a CNN anunciou que o presidente voltou a testar positivo para a doença, uma semana depois do diagnóstico original, em 7 de julho. Segundo o presidente, ele vem tomando a hidroxicloroquina em doses repetidas diariamente, recomendadas por seu médico.

Leia também:

Bolsonaro teve Covid-19 mesmo com uso profilático de cloroquina, diz médico

Com diagnóstico de Bolsonaro, cloroquina ficará ainda mais polarizada, diz Teich

Ele mesmo reconheceu que não há comprovação científica para o uso do fármaco, receitado contra malária, artrite e lúpus. O presidente diz que fará um novo exame nos próximos dias e que espera que esteja "tudo certo" para poder voltar à atividade.

"Não estou aqui para orientar a tomar esse ou aquele medicamento, procure seu médico desde o início dos sintomas", finalizou ele, antes de exibir a cerimônia de arriamento da bandeira nacional.