Três militares convocados por Pazuello já deixaram pasta da Saúde

Segundo o Exército, no dia 15 de maio de 2020, o Diário Oficial da União publicou a cessão de 17 militares da ativa para o Ministério da Saúde

Kenzô Machida, da CNN em Brasília 
17 de julho de 2020 às 08:10 | Atualizado 17 de julho de 2020 às 09:59

Até o momento, pelo menos três militares da ativa que foram convocados para trabalhar na pasta pelo ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, já retornaram para a corporação.

Segundo o Exército, no dia 15 de maio de 2020, o Diário Oficial da União publicou a cessão de 17 militares da ativa para o Ministério da Saúde pelo período de 90 dias.

    Leia também:

Pazuello apresenta a Bolsonaro três 'janelas' para deixar Saúde

Bolsonaro diz que vai manter Salles e Pazuello no governo

Nesta quinta-feira (16), o analista da CNN Igor Gadelha mostrou que Pazuello já começou a discutir nos bastidores a saída de militares da ativa convocados por ele. A ideia do ministro é ir dispensando gradativamente esses militares. 

Um dos primeiros a puxar a fila foi o Coronel Marcelo Sampaio Pereira, que atuava como Diretor de Programa da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde.

A exoneração de Sampaio foi publicada na edição do Diário Oficial da União no dia 08 de julho. Ele teria saído para fazer um curso em Washington, nos Estados Unidos.