Ministério da Educação demite assessores da ala ideológica


27 de julho de 2020 às 12:51 | Atualizado 27 de julho de 2020 às 13:29

Sob nova direção, o ministério da Educação demitiu de uma só vez todos assessores especiais da ala ideológica da pasta. Eles eram muito próximos do ex-ministro Abraham Weintraub.

Para o lugar deles, vão ser escolhidos nomes de confiança do novo ministro Milton Ribeiro, que está afastado da pasta por causa do novo coronavírus.

      Leia também:

Ministro da Educação diz que está com início de pneumonia

Milton Ribeiro anuncia auditor da CGU como novo secretário-executivo do MEC

No primeiro dia no ministério, Ribeiro já havia informado que faria mudanças. No discurso, não comprou briga pelo enfrentamento ideológico, uma das bandeiras dos chamados "olavistas", como a CNN divulgou.

Sérgio Sant’anna, que chegou a ser cotado para ministro da Educação, além de Auro Hadano, Victor Metta e Eduardo Celino tiveram as exonerações publicadas no Diário Oficial da União, desta segunda-feira (27), assinadas pela novo número dois da pasta, Victor Godoy Veiga.

Coronel Paulo Roberto, que é considerado da ala militar e fazia parte da gestão Weintraub, foi o único a continuar.