Maia lamenta ataques e convida Felipe Neto para reunião sobre PL das fake news

Influenciador aceitou convite, criticado por deputados da base do presidente Jair Bolsonaro

Guilherme Venaglia, da CNN em São Paulo
01 de agosto de 2020 às 18:17 | Atualizado 01 de agosto de 2020 às 18:51

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), convidou neste sábado (1º) o influenciador digital Felipe Neto a participar de uma reunião na próxima semana para discutir o projeto de lei de combate às fake news que tramita na Casa.

A fala de Maia foi feita em meio às repercussões dos ataques que Felipe Neto vem sofrendo e pelas notícias falsas compartilhadas a respeito dele.

Na última quarta-feira (29), um homem que se identifica como Cavalieri, o "guerreiro de Bolsonaro", divulgou vídeo fazendo ameaças em frente à casa do produtor de conteúdo.

"Esses ataques só reforçam o caráter daqueles que são incapazes de vencer um debate com argumentos e com respeito. Por tudo que você tem sofrido nesses dias, nós vamos acelerar o projeto de combate às fake news", disse o deputado.

Em resposta à publicação de Rodrigo Maia, Felipe Neto agradeceu o apoio e disse que aceita o convite do presidente da Câmara. "Convite aceito, Rodrigo. Vamos conversar! Muito obrigado pelo apoio", escreveu o influenciador.

Assista e leia também:

Influenciador Felipe Neto é alvo de ataques em frente à sua casa no Rio

Não estamos falando de 'tia do WhatsApp', diz deputado sobre PL das fake news

Reação

Críticos ao projeto que tramita no Congresso a respeito das fake news, deputados federais da base aliada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticaram a fala do presidente da Câmara.

Segundo a deputada Bia Kicis (PSL-DF), "isso não é motivo para acelerar tramitação de projeto que, ao contrário, precisa ser amplamente debatido".

Falas semelhantes foram feitas por outros deputados, como Carlos Jordy (PSL-RJ) e Márcio Labre (PSL-RJ). Jordy disse que Maia pratica "demagogia", enquanto Labre disse que o PL das fake news não será aprovado na Câmara.