Conselho do MP vai recorrer de decisão de Celso de Mello que beneficiou Deltan

Segundo a CNN apurou, integrantes do CNMP já estão trabalhando no pedido de reconsideração ao decano do Supremo 

Thais Arbex
Por Thais Arbex, CNN  
18 de agosto de 2020 às 18:07 | Atualizado 18 de agosto de 2020 às 18:10
Ministro Celso de Mello em sessão no STF
Foto: Nelson Jr./SCO/STF


O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) vai recorrer da decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu o julgamento de dois procedimentos disciplinares contra o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

Segundo a CNN apurou, integrantes do CNMP já estão trabalhando no pedido de reconsideração ao decano do Supremo. 

Na noite desta segunda-feira (17), Celso de Mello impediu a análise de processos que poderiam levar ao afastamento do procurador do comando da Lava Jato em Curitiba. Eles foram movidos pelos senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Kátia Abreu (PP-TO) e estavam na pauta do conselho desta terça-feira (18).

Leia e assista também:

STF dá recado duro, e Deltan Dallagnol ganha trégua

Liberdade de Opinião: Garcia e Rezende avaliam caso de Deltan Dallagnol

A decisão do decano surpreendeu integrantes do conselho e foi mal recebida por uma ala do Supremo. De acordo com relatos feitos à CNN, Celso de Mello vinha dando indicativos de que não acataria os pedidos de Deltan. A avaliação unânime tem sido a de que o magistrado acabou tomando uma decisão política, e não jurídica. 

O decano não tem escondido as críticas ao governo Jair Bolsonaro e, nesse caso específico, a avaliação é a de que ele acabou tratando os casos relacionados a Deltan na esfera da polarização.