Defesa de Flordelis entrega passaporte da deputada após decisão da Justiça


Thayana Araújo, da CNN, no Rio
25 de agosto de 2020 às 12:17 | Atualizado 25 de agosto de 2020 às 14:26

A defesa da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza entregou o passaporte da parlamentar na tarde desta terça-feira (25), no fórum de Niterói.

À CNN, o advogado Anderson Rollemberg afirmou que tanto o passaporte comum quanto o diplomático de Flordelis foram colocados à disposição da Justiça.

"A defesa vem em obediência fazer a entrega do passaporte comum e diplomático. Tão logo tomamos conhecimento, aqui estamos para fazer a devida entrega", explicou.

Ele também disse que vai defender a deputada no processo contra ela no Conselho de Ética na Câmara.

"Ela foi acusada de ser a mandante do crime. Não é verdade. Uma deputada que vem desenvolvendo o seu mister de parlamentar de forma brilhante, não há de que ser extirpada do mundo legislativo por uma acusação leviana. O equívoco está em dizer que ela foi a mandante deste crime", disse Rollemberg.

Leia mais:
Investigação mostra que Flordelis usou celular do marido após o crime
Relacionamento de Flordelis e pastor morto era 'encenação', afirma Polícia Civil

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD)

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD)

Foto: Fernando Frazão - 25.jun.2019 /Agência Brasil

Flordelis está proibida de sair do Brasil por decisão da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. A deputada foi denunciada pelo Ministério Público do RJ por mandar matar o marido e pastor Anderson do Carmo em junho de 2019.

A juíza Nearis Santos foi quem autorizou as prisões da Operação Lucas 12. Flordelis terá que cumprir determinações como comparecer todo mês ao juízo para assinar um termo, e está proibida de manter contato com testemunha ou réus do caso.

A deputada só poderá ir para Brasília se informar sempre para a Justiça. Ainda conforme a decisão, Flordelis não poderá viajar pelo país nem deixar o Rio de Janeiro.

(Com informações de Jairo Nascimento, da CNN no Rio de Janeiro)