PSD suspende filiação da deputada Flordelis, indiciada por assassinato


Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
25 de agosto de 2020 às 13:11 | Atualizado 25 de agosto de 2020 às 15:00

O Partido Social Democrático (PSD) suspendeu as atividades partidárias da deputada federal Flordelis, eleita pelo Rio de Janeiro, indiciada por ter encomendado a morte do então marido, o pastor Anderson do Carmo.

A decisão foi protocolada na Mesa da Câmara dos Deputados na manhã desta terça-feira (25). Na suspensão, a direção nacional do partido alega ter tomado a medida "tendo em vista os acontecimentos públicos divulgados pela mídia".

Leia também:

Defesa de Flordelis entregará passaporte da deputada após decisão da Justiça

Investigação mostra que Flordelis usou celular do marido após o crime

Pastor Anderson foi internado quatro vezes por envenenamento, diz polícia

Flordelis na Câmara dos Deputados

Flordelis na Câmara dos Deputados

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados (12.dez.2018)

A deputada Flordelis terá o prazo de até cinco dias para recorrer da decisão partidária, junto à Executiva do PSD.

A CNN entrou em contato com a assessoria da deputada, porém ainda não obteve retorno.