Witzel deixa grupo de WhatsApp dos secretários

Ministro Benedito Gonçalves proibiu o governador afastado de se comunicar com funcionários e de utilizar os serviços do estado

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
28 de agosto de 2020 às 17:48

Por volta das 11h desta sexta-feira (28), o governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel deixou o grupo de WhatsApp que mantinha com os secretários do estado. Sem dizer nada sobre a operação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Witzel apenas saiu. 

O tema não foi comentado abertamente pelos secretários em mensagens --preferiram trocar impressões em telefonemas sobre a ordem de afastamento de Witzel.

Assista e leia também:

Helena Witzel chorou quando PF cogitou apreender joias no Palácio Laranjeiras

Witzel diz que não tem 'um papel' de prova contra ele e ataca subprocuradora

STJ afasta Wilson Witzel do governo do RJ e manda prender Pastor Everaldo

Políticos do Rio temem risco de intervenção federal no estado

‘Parece que a corrupção se enraizou no Rio de Janeiro’, diz Mourão

A avaliação é de que o cenário é de muitas incertezas e de que Cláudio Castro, governador em exercício do estado, usará o final de semana para traçar diretrizes para seu governo. Hoje, Castro se encontrou com a cúpula da segurança pública do Rio de Janeiro.

Na decisão que o afastou do cargo por 180 dias, o ministro Benedito Gonçalves determinou que Witzel está proibido de acessar as dependências do governo, se comunicar com funcionários e utilizar os serviços do estado.

Wilson Witzel durante pronunciamento no Rio de Janeiro após ser afastado do cargo
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo (28.agos.2020)