Três alvos da operação que afastou Wilson Witzel são presos nesta segunda

José Carlos de Melo, Roberto Bertholdo e Carlos Frederico Loretti da Silveira foram presos

Da CNN, em São Paulo
31 de agosto de 2020 às 18:19 | Atualizado 31 de agosto de 2020 às 18:43

Três investigados da Operação Tris in Idem, que afastou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), do cargo por 180 dias, foram presos na tarde desta segunda-feira (31). A informação é do analista de política da CNN Leandro Resende.

Com essas três prisões, todos os 17 mandados de prisão da operação foram cumpridos pela Polícia Federal.

José Carlos de Melo, um dos vértices do esquema de irregularidades na área da Saúde do estado, se entregou hoje à PF. Ex-pró-reitor da Universidade de Nova Iguaçu (Unig), era uma das pessoas que também operava o suposto esquema de corrupção, segundo o Ministério Público Federal. 

Assista e leia também:

Governador em exercício anuncia pacote de austeridade no Rio de Janeiro

O que significa Tris in Idem? Entenda o nome da operação que afastou Witzel

STJ afasta Wilson Witzel do governo do RJ e manda prender Pastor Everaldo

Além dele, outras duas pessoas foram presas. Roberto Bertholdo, advogado que teria intermediado, segundo o MPF, um sofisticado esquema de propinas na secretaria de Saúde envolvendo, por exemplo, a contratação nos hospitais de campanha. 

E também Carlos Frederico Loretti da Silveira, que seria um dos operadores financeiros do esquema. Teria ele, por exemplo, entregue R$ 200 mil ao ex-secretário estadual de Saúde do Rio, Edmar Santos.