Líder do governo na Câmara defende mudanças na carreira de novos servidores

A reforma administrativa é o primeiro grande desafio do deputado Ricardo Barros (PP-PR) como líder do governo na Câmara

Da CNN, em São Paulo
03 de setembro de 2020 às 17:30 | Atualizado 03 de setembro de 2020 às 17:31

A proposta da reforma administrativa é o primeiro grande desafio do deputado Ricardo Barros (PP-PR) como líder do governo na Câmara. Em entrevista à CNN, o parlamentar minimizou possíveis adversidades e disse que o desenho do projeto vai facilitar sua aprovação.

“O governo decidiu fazer reforma para novos concursados. O debate para mudar as regras dos atuais servidores iria esbarrar em disputas judiciais que iria afetar o andamento da reforma. Nossa proposta de reforma administrativa vai tramitar com tranquilidade porque não atinge os direitos dos atuais servidores,” disse Barros.

Leia também

O que é a reforma administrativa e o que muda para os servidores públicos?

Mourão: 'Proposta de reforma administrativa alinha e enxuga carreiras de estado'

Reforma administrativa prevê demissão de servidor por desempenho insuficiente

Ricardo Barros
Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara
Foto: CNN (03.set.2020)

“Digitalização, informatização e home office fazem parte da visão que temos dos novos servidores. Queremos que eles sejam avaliados pela qualidade de seus serviços. A atual isonomia e estabilidade do serviço público prejudica a possibilidade de aplicar a meritocracia.”

Questionado sobre o impacto da reforma em curto prazo, uma vez que as regras dos atuais servidores não serão modificadas, Barros diz que “25% dos atuais funcionários vão se aposentar nos próximos 5 anos” e que a proposta mira os próximos 30 anos do país.

"Novas regras serão mais rígidas e exigirão avaliação permanente. Terão também patameres iniciais de remuneração mais baixos."

(Edição: Sinara Peixoto)