Reitores de universidades do RJ reagem a indicação política para secretaria


Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
14 de outubro de 2020 às 19:13
 

Reitores das três universidades estaduais do Rio de Janeiro reagiram à possibilidade de troca no comando da Secretaria de Ciência e Tecnologia, que controla o orçamento das instituições. O documento, obtido pela CNN, foi feito nesta quarta-feira (14) e é uma reação ao movimento de bastidores de um grupo de deputados estaduais que tenta convencer o governador em exercício Cláudio Castro a dar o comando da pasta para um político, ou alguém indicado pelos parlamentares. 

A secretaria possui um dos maiores orçamentos do governo do Rio. Os reitores pedem a “manutenção da secretaria com um perfil em que os aspectos técnicos possam prosperar sobre os políticos, dada a natureza do papel por ela desempenhado”.  

Leia e assista também

Cláudio Castro também precisa se explicar, diz relator do impeachment de Witzel

Contratos de OSs da saúde do Rio não têm fiscais desde agosto

Justiça nega pedido de despejo de Wilson Witzel do Palácio das Laranjeiras

O documento é assinado por quem está à frente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) e da Fundação Centro Universitário da Zona Oeste do Rio de Janeiro (UEZO).

A Operação Tris in Idem, do Ministério Público Federal, deflagrada em agosto, também mirou Leonardo Rodrigues, ex-ocupante da Secretaria de Ciência e Tecnologia e ex-aliado do governador afastado Wilson Witzel. Ele foi alvo de um mandado de busca e apreensão e deixou o cargo no mês passado, já na gestão Cláudio Castro. 

A pasta de Ciência e Tecnologia é comandada desde setembro pela professora da UERJ Maria Isabel de Castro Souza. Segundo os reitores, sua gestão é marcada pelo “respeito à autonomia constitucional das universidades”