'Adiamento das eleições não vai gerar prejuízo ao Amapá', diz presidente do TRE

A eleição municipal de Macapá deve ocorrer nos dias 13 e 27 de dezembro por causa do apagão, mas nove dos 10 candidatos querem mudar a data do pleito

Da CNN, em São Paulo
15 de novembro de 2020 às 14:21 | Atualizado 15 de novembro de 2020 às 14:23

Em Macapá, capital do Amapá, a votação foi adiada por causa do apagão que atinge o estado. A eleição municipal deve ocorrer nos dias 13 e 27 de dezembro, mas nove dos dez candidatos à prefeitura querem que o pleito aconteça antes. 

Presidente do TRE do Amapá, o desembargador Rommel Araújo conversou com a CNN e explicou que a decisão do adiamento foi feita para garantir a segurança do eleitor. 

“Nós não poderíamos colocar em risco a segurança do eleitor por conta de situações alheias à vontade da Justiça Eleitoral, mas que surgiram em razão do apagão. De sorte que, com o adiamento das eleições, nós iremos trazer mais policiais para a capital e garantir o direito ao voto. Eu não vejo isso como qualquer tipo de prejuízo para estado do Amapá”, disse.

Leia e assista também:
Veja como votaram os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro
Eleições municipais 2020: O voto dos candidatos à prefeitura de São Paulo
Drone da Polícia Federal flagra crime eleitoral em Presidente Prudente (SP)

Apesar do apagão ter atingido diversos outros municípios do estado, a medida só ocorreu na capital. Rommel Araújo garantiu que nenhuma ocorrência extraordinária aconteceu nas cidades do interior, onde as votações estão acontecendo normalmente neste domingo (15).