Rio de Janeiro registra aglomeração durante votação municipal

Para presidente do TRE-RJ, a multidão é reflexo do excesso de cuidados sanitários adotados pelo TRE e pela falta de mobilidade dos idosos

Lucas Janone, da CNN Brasil, no Rio de Janeiro
15 de novembro de 2020 às 14:36 | Atualizado 15 de novembro de 2020 às 15:09
Multidão: “Tem pessoas que se deslocaram para os locais de votação 20 minutos antes do início da votação. Esse é o tipo de fila que não tem como resolver”, afirmou o presidente do TRE
Foto: Divulgação

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Cláudio Brandão de Oliveira, admitiu a presença de filas e aglomerações durante a manhã de votação no Rio de Janeiro. As declarações foram feitas por Brandão durante um pronunciamento nas redes sociais do TRE-RJ, às 10h20, e durou cerca de oito minutos.

De acordo com o presidente, as aglomerações foram causadas pelo excesso de cuidados sanitários adotados pelo TRE. Além disso, apontou a falta de mobilidade dos idosos, que tiveram a prioridade de voto pela manhã, como outro fator importante para as aglomerações.

Leia mais:
Veja como votaram os candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro
Eleições municipais 2020: O voto dos candidatos à prefeitura de São Paulo
Drone da Polícia Federal flagra crime eleitoral em Presidente Prudente (SP)

Brandão citou ainda a formação de filas antes da abertura oficial dos locais de votação como um dificultador. “Tem pessoas que se deslocaram para os locais de votação 20 minutos antes do início da votação. Esse é o tipo de fila que não tem como resolver”, afirmou o presidente do TRE. 

Até o momento, 240 urnas eletrônicas já foram substituídas em todo estado do Rio, o que gerou aglomeração e grandes filas. O desrespeito às normas foi presenciado pontos da cidade, como no Catete e Gávea na Zona Sul do Rio.

Apesar das filas, Brandão alegou que “nenhuma situação muito grave” foi reportada até o momento e tudo corre dentro da normalidade. O presidente dará outra coletiva para a imprensa às 18h.