Conexão CNN: Votação em 2020 mostra recuperação de partidos tradicionais

Eleição não teve candidatos outsiders expressivos, como em 2016 e 2018, apesar de onda conservadora se manter em parte do país

Da CNN
16 de novembro de 2020 às 10:39

No quadro Conexão CNN desta segunda-feira (16), na CNN Rádio, Thais Arbex, Leandro Resende e Iuri Pitta analisam os resultados do 1º turno das eleições municipais de 2020.

“2016 passou um recado de que os outsiders estavam com tudo, o que acabou se confirmando também em 2018 (...) As eleições de 2020 mostram outro cenário. Não tivemos nenhum outsider com grande destaque”, disse Resende. 

“O que tivemos, na verdade, é um retorno para a velha política, não no sentido pejorativo, mas no sentido de políticos tradicionais, um jogo de direita e esquerda um pouco mais tradicional”, completou.

Assista e leia também:
Covas e Boulos disputarão segundo turno para prefeito de São Paulo
Eleições 2020: Veja quais capitais terão segundo turno para prefeito
Acompanhe resultados em sua cidade

Ainda neste sentido, Pitta disse não discordar dessa leitura nas principais cidades, mas que ao se analisar cidades nas regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste ainda é possível ver candidatos mais conservadores com bastante força.

“Ainda há algumas capitais que registram resquícios da onda conservadora de 2018. É claro que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ficou atrelado a derrotas importantes, como aqui em São Paulo com Celso Russomanno e a dificuldade de Crivella ir ao segundo turno no Rio, mas não dá para ignorar que ainda há coisas que surgiram em 2018 e estão vivas em 2020.”

Por fim, Arbex analisou o dado de abstenções nessa votação, o maior em votações municipais pelo menos desde 2000.

“O número de eleitores que não foram às urnas neste ano [23,14%] foi maior do que em 2018, quando o índice ficou em 20,3%. Comparando só com eleições municipais, em 2016 tivemos abstenção de 17,58%. Quatro anos antes, foram 16,41%. Então a gente vê o crescimento no número de abstenção”, disse.

“Embora o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, tenha dito que foi um número até pequeno por conta da pandemia, é importante ressaltar que vem crescendo a cada disputa eleitoral.”

Leandro Resende, Thais Arbex e Iuri Pitta apresentam o Conexão CNN, na CNN Rádio
Foto: CNN Brasil