RealTime Big Data: Covas tem 54% dos votos válidos em São Paulo e Boulos, 46%

Candidatos do PSDB e do PSOL disputam o segundo turno das eleições na capital paulista

Luiz Fernando Toledo, Vital Neto e André Rigue da CNN, em São Paulo
28 de novembro de 2020 às 14:45


 Pesquisa do Instituto RealTime Big Data/CNN Brasil divulgada neste sábado (28) mostra que o candidato à Prefeitura de São Paulo Bruno Covas (PSDB) está à frente de Guilherme Boulos (PSOL) no segundo turno. A eleição ocorre neste domingo (29).

Votos válidos para a Prefeitura de São Paulo

Bruno Covas (PSDB): 54%

Guilherme Boulos (PSOL): 46%

 

Covas, candidato à reeleição, aparece com 54% das intenções de votos válidas, ante 46% de Boulos. Neste caso, desconsideram-se as respostas que apontaram votos nulos ou brancos.

Na pesquisa do último dia 17, Covas tinha 60% das intenções de votos válidos, contra 40% de Boulos.

Foram entrevistadas 1.200 pessoas. A margem de erro é de 3 pontos, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

A pesquisa tem o número de registro SP 04784/2020 e a coleta foi feita nos dias 26 e 27 de novembro.

O levantamento identificou ainda que Bruno Covas tem rejeição 30% do eleitorado, enquanto Guilherme Boulos tem 43%. Há ainda 10% que afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos e outros 14% que poderiam votar em ambos. Outros 3% não souberam responder.

A pesquisa identificou ainda a convicção dos entrevistados: 85% afirmaram que estão convictos e não mudarão a intenção de voto, enquanto 10% afirmaram que podem mudar. Outros 2% afirmaram terem grandes chances de mudar. Apenas 3% dos entrevistados não souberam responder.

Gênero, idade, escolaridade e renda

Na pesquisa estimulada e incluindo brancos e nulos, Bruno Covas e Boulos empatam entre o público feminino, com 44% cada um, e Covas lidera no público masculino (51% a 37%).

Boulos lidera entre os mais jovens: na faixa etária entre 16 e 24 anos, ele tem 58%, ante 29%.

Nos que têm entre 25 a 35 anos, Boulos tem 48% e Covas, 41%. Já na faixa de 35 a 44 anos eles empatam tecnicamente -- Covas com 47% e Boulos, 42%.

Covas lidera entre os mais velhos: dentre os que têm 45 a 59 anos, o tucano fica com 57%, ante 34% de Boulos. Já entre os que têm mais de 60 anos, Covas tem 53%, ante 34% de Boulos.

No quesito religião, Covas lidera entre católicos (54%, ante 36% de Boulos) e evangélicos (55%, ante 34% de Boulos).

Os candidatos empatam tecnicamente entre os que dizem ter outras religiões (46% de Boulos e 45% de Covas). Já Boulos lidera entre os sem religião, com 58% das intenções de voto, ante 27% de Covas.

Em relação à escolaridade dos eleitores, os candidatos empatam tecnicamente, na margem de erro de três pontos para mais ou para menos.

Entre os que tem ensino fundamental, Covas tem 46% e Boulos, 41%. Entre os que têm ensino superior, Covas atinge 48% Covas e Boulos, 42%. Covas lidera entre os que têm até o ensino médio (48% x 40% de Boulos).

Quando a reda dos eleitores é analisada, Covas lidera entre os que têm de 2 a 5 salários mínimos (50% x 40% de Boulos) e também dentre os que recebem mais de cinco salários (50% x 39% de Boulos).

Já entre os que recebem até dois salários mínimos há empate técnico: 45% de Boulos ante 41% de Covas.

Primeiro turno

Com 100% das urnas totalizadas na capital paulista, Bruno Covas atingiu no primeiro turno 32,85% (ou 1.754.013 votos), ante 20,24% (ou 1.080.736 votos) de Boulos.

Logo atrás apareceram Márcio França (PSB), com 13,64%; Celso Russomanno (Republicanos), com 10,50%; Arthur do Val Mamãe Falei com 9,78%; Jilmar Tatto, com 8,65% e Joice Hasselmann (PSL), com 1,84%.

Depois, e também fora do segundo turno, ficaram Andrea Matarazzo (PSD), com 1,55%; Marina Helou (Rede), com 0,41%; Orlando Silva, com 0,23%; Levy Fidelix, com 0,22%; Vera (PSTU), com 0,06% e Antônio Carlos, com 0,01%.