Conexão CNN: plano de vacinação é embate logístico e político

Plano apresentado por governo paulista desencadeou série de reações de outros estados e governo federal

da CNN
11 de dezembro de 2020 às 12:14 | Atualizado 11 de dezembro de 2020 às 12:16


 

No quadro Conexão CNN desta sexta-feira (11), na CNN Rádio, Leandro Resende e Iuri Pitta falaram sobre as ações dos governadores desde o anúncio do Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19 do governo paulista. 

Para Resende, a ação fez com que, de forma menos técnica e mais política, os governadores dos demais estados acordassem para a realidade da pandemia. "A decisão abriu caminho para outra fase da discussão da pandemia no Brasil e no Rio de Janeiro, em particular", afirmou.

Ele relembrou a entrevista do governador em exercício Cláudio Castro (PSC) à CNN nesta quinta (10), em que disse que se a vacinação começasse no dia seguinte, o estado estaria pronto.

Leia também:

Cláudio Castro: Se vacinação começar amanhã, o RJ está preparado

CNN tem acesso exclusivo ao plano nacional de imunização

"Nenhum governador pode ficar inerte", concordou Pitta. "É um fato importante e positivo que o governo federal tenha sido pressionado. A casa dia, o governo federal está precisando demonstrar algum tipo de ação em relação a imunização". 

De um ponto de vista nacional, ele acredita que uma possível desigualdade no recebimento de doses da vacina entre os estados sinaliza um grave problema. "Um estado começar a vacinar e outros não conseguirem é a falência do pacto federativo e a prova concreta de que o ministério da Saúde deixou de agir de forma coordenada", opinou. 

 Resende disse ter conversado com Renato Kfouri, da Sociedade Brasileira de Imunizações, que disse que o Brasil está familiarizado com a distribuição de vacinas. "Logística de vacina, a gente tem. O problema é político", disse.

Como lembrou Pitta, o assunto está longe de chegar ao fim, com o debate em plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) no próximo dia 17 sobre o plano do governo para a vacina contra a Covid-19.