Cláudio Castro: Se vacinação começar amanhã, o RJ está preparado

Entendemos que temos que trabalhar numa lógica de país, já que há um sistema único de saúde e um Plano Nacional de Imunização, disse o governador do Rio

Da CNN, em São Paulo
10 de dezembro de 2020 às 18:36 | Atualizado 10 de dezembro de 2020 às 18:52


Após o Ministério da Saúde divulgar o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19, o estado do Rio de Janeiro divulgou nesta quinta-feira (10) detalhes do seu plano estadual de vacinação

Apesar do documento publicado, o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), ressaltou a importância de um plano nacional para aplicar as vacinas contra o novo coronavírus e disse que o estado estaria pronto para iniciar a vacinação “amanhã”.

Leia também

Vacina contra Covid-19 diminuirá possibilidade de reinfecção, diz especialista

Abraji denuncia falta de transparência da Saúde com dados da Covid-19

Aprovação de vacina em outro país não embasa decisão, diz presidente da Anvisa

“Entendemos que temos que trabalhar numa lógica de país, já que há um sistema único de saúde e um Plano Nacional de Imunização,” disse Castro. 

“A Secretaria de Saúde do estado está há mais de 30 dias preparando o plano de imunização do estado. Além disso, o Rio de Janeiro já faz grandes campanhas de imunização. Se a vacinação começar amanhã, o Rio já está preparado", garantiu o governador em entrevista à CNN.

Cláudio Castro, governador em exercício do Rio de Janeiro
Cláudio Castro, governador em exercício do Rio de Janeiro
Foto: CNN (10.dez.2020)

Governo detalhou etapas do plano

No próximo dia 20 de dezembro, 8 milhões de seringas chegam ao Estado para reforçar o estoque de insumos.

A primeira fase prevê a vacinação de profissionais de saúde, idosos a partir de 75 anos, pessoas com mais de 60 anos que vivem em asilos e instituições psiquiátricas e a população indígena. A estimativa é aplicar as doses em 1.032.321 pessoas.

Já na segunda fase, está projetada a imunização do público geral entre 60 e 74 anos, 1.528.002 pessoas. A terceira fase inclui pessoas com comorbidades que podem ter casos mais graves de Covid-19 (763.829 pessoas). E a quarta fase abrange 239.873 pessoas, entre professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e detentos. 

Destaques do CNN Brasil Business:

Homem mais rico do Brasil, o banqueiro Joseph Safra morre aos 82 anos

Com Selic em 2%, quanto rende investir R$ 1 mil em poupança, fundos ou títulos?

Airbnb precifica ações acima da faixa estimada no maior IPO dos EUA em 2020

'Carreira em Y' pode explicar por que algumas empresas têm chefes tão ruins

Governo planeja aquisição de freezers

Projetado há cerca de um mês, o plano estadual de vacinação foi apresentado, no seu formato final, para o governador em exercício, Cláudio Castro, nessa quarta-feira (9), após uma reunião do secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, com uma equipe técnica com experiência em campanhas de imunização.

À produção da CNN na manhã desta quinta-feira (10), Carlos Alberto Chaves informou que todas as vacinas liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) serão usadas no Rio de Janeiro. A preocupação, neste momento, é garantir a estrutura necessária, como a aquisição de freezers para doses que necessitam de baixas temperaturas.

Uma delas é a desenvolvida pela Pfizer, a quem o secretário estadual de Saúde encaminhou perguntas, nessa quarta-feira, sobre recomendações a respeito dos refrigeradores necessários. Segundo Chaves, o Estado do Rio de Janeiro tem alguns equipamentos com essa especificação, mas apenas em alguns pontos.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que há uma orientação em garantir a campanha em todos os municípios, especialmente nos menores e com poucos recursos.

(Publicado por Daniel Fernandes)