'Não sei', diz Mourão sobre motivo de Brasil não reconhecer vitória de Biden

Democrata foi oficializado como o 46º presidente dos Estados Unidos após votação no colégio eleitoral por 306 votos

Teo Cury, da CNN, em Brasilia
15 de dezembro de 2020 às 14:51
O vice-presidente Hamilton Mourão falou sobre a eleição de Joe Biden nos Estados Unidos
Foto: Adriano Machado/Reuters (29.jul.2020)

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse nesta terça-feira (15) não saber o que falta para o governo brasileiro reconhecer a vitória do democrata Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos. 

O democrata foi oficializado ontem (14) como o 46º presidente dos Estados Unidos após votação no colégio eleitoral por 306 votos de delegados americanos.

“Não sei”, disse o vice-presidente a jornalistas nesta terça-feira (15) após ser questionado por que o Brasil ainda não reconheceu oficialmente a vitória do democrata.

Leia também:

Waack: Biden atribui vitória a 'espírito cívico' e 'espírito de Nação' dos EUA

Eleições nos EUA: O que acontece se um delegado mudar o voto?

Na sequência, ao entrar em seu carro, após ouvir dos repórteres que o Brasil é um dos únicos países que ainda não reconheceram a vitória do democrata, Mourão disse: “pois é, pô, mas...”

Biden foi projetado vencedor das eleições norte-americanas no dia 7 de novembro. Desde então, o governo brasileiro não se manifestou sobre a vitória do democrata, que desbancou o republicano e atual presidente Donald Trump, que contava com o apoio do Palácio do Planalto.

Neste período, o governo brasileiro não quis reconhecer oficialmente a vitória do democrata. No dia 30 novembro, primeiro turno das eleições municipais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a dizer, atribuindo a fontes suas, que tinha informações de que houve fraude na eleição norte-americana.

No início de novembro, sem citar o nome de Biden, Mourão disse acreditar que Bolsonaro aguardaria o resultado oficial da eleição americana para cumprimentar o presidente eleito dos Estados Unidos. 

“Eu julgo que o presidente está aguardando terminar esse imbróglio aí de discussão se tem voto falso, se não tem voto falso, para dar o posicionamento dele. É óbvio que, na hora certa, o presidente vai transmitir os cumprimentos do Brasil a quem for eleito”, disse à época.  

Para Mourão, a posição era “prudente”, considerando que o pleito americano é diferente do Brasil. O vice-presidente revelou à época ainda que, com o reconhecimento do resultado, o Brasil poderá estabelecer o “novo relacionamento” com o governo americano. 

Destaques do CNN Brasil Business:

Inflação faz juro ficar negativo e ter pior rendimento do milênio – e vai piorar

10 ideias de presente para melhorar a vida de quem está em home office

32% dos brasileiros conseguiram economizar em 2020, diz pesquisa da CNI

“É uma questão prudente. Acho que essa semana define essas questões que estão pendentes, aí a coisa volta ao normal e a gente se prepara para o novo relacionamento que precisa ser estabelecido”, disse.

No dia 13 de novembro, em entrevista à Rádio Gaúcha, o vice-presidente disse que, “como indivíduo”, reconhecia que a vitória de Biden “está cada vez mais sendo irreversível”.

Mais recentemente, no dia 4 de dezembro, em entrevista ao canal do YouTube do advogado Paulo Roque, Mourão afirmou que “tacitamente isso [reconhecer a vitória de Biden] já ocorreu”. 

O vice-presidente complementou dizendo que, “no momento certo, ele [Bolsonaro] irá cumprimentar o presidente Biden”. 

“Assim que for efetivada essa eleição dele, que na minha visão se dará no próximo dia 14 de dezembro, quando o Colégio Eleitoral americano se reunir e carimbar a vitória do Biden”, disse o vice-presidente.