Moro pede ao STF que Alexandre Ramagem preste novo depoimento 

Renata Agostini
Por Renata Agostini, CNN  
18 de dezembro de 2020 às 17:58 | Atualizado 18 de dezembro de 2020 às 19:11

 

A defesa de Sergio Moro solicitou ao Supremo Tribunal Federal que o diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, preste novo depoimento no inquérito sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

O pedido foi enviado nesta sexta-feira, 18, ao ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito. A defesa do ex-ministro da Justiça também pediu acesso aos relatórios da Abin produzidos para orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso das “rachadinhas”.

Assista e leia também

Cármen Lúcia manda PGR investigar suposto auxílio da Abin a Flávio Bolsonaro

Supremo determina prisão preventiva de blogueiro bolsonarista

Os advogados de Moro querem associar um caso ao outro. Foi justamente Ramagem o escolhido por Bolsonaro para chefiar a Polícia Federal no lugar de Maurício Valeixo como diretor-geral da instituição. A decisão do presidente de trocar o comando da PF foi o estopim para o pedido de demissão de Moro em abril.

A solicitação ocorre após a revelação de que os advogados de Flávio Bolsonaro receberam documentos e informações para auxiliar na defesa do senador. A ministra Cármen Lúcia determinou que a PGR investigue o uso da Abin para atender interesses pessoais da família do presidente.

“Sob nossa ótica, torna-se necessária a tomada de novo depoimento do Delegado Alexandre Ramagem, de modo a fornecer maiores detalhes sobre solicitações de produção de relatórios por pessoas diretamente relacionadas ao coinvestigado Exmo. Presidente, bem como eventuais reuniões formais ou informais cujo objeto tenha sido o atendimento a interesses particulares”, diz trecho do pedido dos advogados de Moro.