Doria tenta aparar aresta com governadores; petista prega foco em vacinação

Segundo Wellington Dias (PT-PI), governadores reconhecem o esforço do estado de São Paulo em trazer a Coronavac para o Brasil

Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
18 de janeiro de 2021 às 11:33 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 11:36

 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), entrou em campo para tentar aparar arestas com governadores que ficaram incomodados com o fato de ele ter iniciado a imunização com a Coronavac na capital paulista ainda ontem, minutos após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ter autorizado o uso emergencial da vacina. 

Doria entrou em contato com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), na manhã de hoje. A conversa foi narrada pelo próprio Dias, em vídeo ao qual a CNN teve acesso. O piauisense, que representa os governadores do país em assuntos relacionados ao combate à Covid-19, reconhece que houve divergência por Doria ter começado a vacinação ainda no domingo, mas diz que as diferenças foram superadas.

 

Segundo ele, o governador de São Paulo explicou os motivos que o levaram a antecipar a vacinação. “Ele colocou como um direito de São Paulo. Eu disse a ele que, da parte dos governadores, o único ponto de divergência era a data de início da vacinação”.

Dias afirma no vídeo que os governadores reconhecem o esforço do estado de São Paulo em trazer a Coronavac para o Brasil. “Isso, pelo fórum de governadores, nós reconhecemos”, diz o piauiense.

Segundo ele, as arestas foram aparadas e o mote agora é de foco na vacinação. Como Doria antecipou a imunização em São Paulo, o Ministério da Saúde liberou governadores de todos os estados a iniciarem a aplicação da Coronavac hoje, a partir das 17h.