Maia encontrará embaixador da China para ‘acelerar’ produção de vacina no Brasil

Objetivo do presidente da Câmara dos Deputados é conseguir liberar os insumos necessários para a produção dos imunizantes no país

Larissa Rodrigues, da CNN, de Brasília
19 de janeiro de 2021 às 12:58 | Atualizado 19 de janeiro de 2021 às 16:02

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), agendou um encontro com o embaixador da China, Yang Wanming, para esta quarta-feira (20). A audiência foi solicitada por Maia e tem como objetivo tratar da liberação de insumos para a produção de vacinas no Brasil. Segundo interlocutores, o encontro está marcado para à tarde desta quarta, na Embaixada da China.

Em seus últimos dias à frente do comando da Casa, Maia tenta trazer o protagonismo do combate ao novo coronavírus para o Congresso Nacional. Na semana passada, o presidente da Câmara apresentou um requerimento solicitando ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AM), que o Legislativo se reunisse agora em janeiro, durante o recesso parlamentar. No entanto, nesta segunda (18), Maia afirmou à CNN que Alcolumbre não respondeu ao seu pedido.

De acordo com fontes próximas ao presidente da Câmara, durante o encontro com o embaixador Yang Wanming, Maia vai tentar melhorar a relação entre os dois países e argumentar que a demora na chegada dos Ingredientes Farmacêutico Ativos pode prejudicar ainda mais o Brasil e a fabricação da Coronavac pelo Instituto Butantan e do imunizante de Oxford/AstraZeneca, que será produzido pela Fiocruz.

A reportagem procurou o presidente da Câmara que ainda não se manifestou de forma oficial sobre o encontro com o embaixador chinês.

Mais cedo, a CNN mostrou que integrantes do alto escalão do governo Jair Bolsonaro admitem que a relação conturbada do país com a China tem travado a importação de insumos para a produção das vacinas contra a Covid-19 no Brasil. O assunto foi um dos temas da reunião do presidente com ministros no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (18).