Maia quer tentar dar ao DEM a conta da derrota de Baleia, diz Efraim Filho

Líder da bancada do DEM na Câmara comenta declarações do deputado

Produzido por Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
08 de fevereiro de 2021 às 17:54 | Atualizado 08 de fevereiro de 2021 às 23:45


O líder da bancada do DEM na Câmara dos Deputados, Efraim Filho, rebateu, em entrevista à CNN na tarde desta segunda-feira (8), as duras críticas de Rodrigo Maia ao partido e ao presidente da legenda, ACM Neto.

"A entrevista do ex-presidente Rodrigo Maia surpreendeu, veio com um tom acima do esperado. Essa acusação de traição, na verdade, é uma tentativa de terceirizar a responsabilidade pela ruína do bloco de Baleia Rossi (MDB-SP), tentar nos dar a conta da derrota. Essa conta nós não aceitamos", disse, referindo-se à eleição para a presidência da Câmara, vencida por Arthur Lira (PP-AL). 

 

 

"O que aconteceu é que ele, sim, queria e acreditava que uma frente ampla com partidos de centro e da esquerda seria o caminho para 2022 e não conseguiu a maioria legítima no Democratas. Ele errou na condução do processo, não conseguiu formar essa maioria e de forma pública veio cobrar o presidente ACM Neto. O que faltou foi maioria na bancada. Na democracia, maioria não se impõe, se conquista. Não houve traição, houve falta de maioria", argumenta.

Efraim diz que é cedo para avaliar as eleições do ano que vem. "2022 será tratado em 2022. O foco em 2021 é no trabalho, na agenda. Formação de chapas, aliança, eleições, é tema para 2022. Essa antecipação desse debate surgiu por provocação do próprio Rodrigo Maia, jamais esteve em decisão na bancada antecipá-lo", garante.

Efraim Filho (DEM-PB), líder da bancada do DEM na Câmara
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Sinara Peixoto)