Auxiliares apostam que Bolsonaro vetará MP que obriga Anvisa a autorizar vacinas

Segundo auxiliares presidenciais ouvidos pela CNN, Bolsonaro deu essa indicação em conversas ao longo desta quarta

Por Igor Gadelha, CNN  
11 de fevereiro de 2021 às 10:53
Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
Fachada da sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministros palacianos e auxiliares presidenciais apostam que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve vetar o trecho da medida provisória aprovada pelo Congresso que obriga a Anvisa a conceder a autorização em cinco dias para o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19.

Segundo auxiliares presidenciais ouvidos pela CNN, Bolsonaro deu essa indicação em conversas ao longo desta quarta-feira (10), após se reunir com o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. Bolsonaro recebeu o dirigente pela manhã no Planalto.

 

Os auxiliares palacianos ressaltam, contudo, que Bolsonaro só deve assinar os vetos na véspera do fim do prazo que tem para decidir. O objetivo seria evitar pressão política de parlamentares para que sancione o trecho. Procurado oficialmente, o Planalto não comentou.

Após o encontro de ontem, Barra Torres disse à CNN acreditar que Bolsonaro vetará o trecho. A preocupação da Anvisa não é tanto com o prazo de cinco dias, mas com o fato de o texto da MP prever que a agência será obrigada a “autorizar” o uso emergencial, e não “analisar”.

Nesta quarta-feira, a CNN noticiou que o Ministério da Saúde deve apresentar um parecer recomendando Bolsonaro a seguir o pedido da Anvisa e vetar o trecho. Segundo relatos, o parecer vai dizer que a avaliação da Anvisa garante segurança à população e que a agência tem desempenhado um papel importante na pandemia.