Câmara reativa Conselho de Ética nesta quinta-feira

A lista de processos contra deputados que estão sem análise é extensa. Entre os casos, há o da deputada federal Flordelis, Eduardo Bolsonaro, Glauber Braga

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
11 de fevereiro de 2021 às 15:00 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 15:59
Arthur Lira (C) conduz a sessão na Câmara para escolha da Mesa Diretora
Arthur Lira (C) conduz a sessão na Câmara dos Deputados para escolha da Mesa Diretora
Foto: Michel Jesus - 3.fev.2021/Câmara dos Deputados

A Câmara aprovou, nesta quinta-feira, a retomada do Conselho de Ética da casa, paralisado desde o início da pandemia.

O funcionamento do grupo foi incluído na proposta que permite o retorno de todas as outras comissões da Casa em sessões semi-presenciais.

Na avaliação do presidente do grupo, Juscelino Filho (DEM-MA), já que todas as comissões iriam voltar, o Conselho não poderia ficar fora da discussão.

"Lá é instância de apreciação de processos vinculados exclusivamente a atitudes, condutas, declarações ou comportamentos individuais de parlamentares, que são objeto de denúncia de partidos ou de colegas", afirmou à CNN.

A lista de processos contra deputados que estão sem análise é extensa. Entre os casos, há o da deputada federal Flordelis, acusada de ser a mandante da morte do marido; Eduardo Bolsonaro, por fala sobre o AI-5; e Glauber Braga que chamou o ex-ministro Sérgio Moro de "capanga da milícia".