Fernando Azevedo e Silva diz que deixa o Ministério da Defesa

General do Exército disse que sai "na certeza da missão cumprida"

Rudá Moreira e Gabrielle Varela, da CNN, em Brasília
29 de março de 2021 às 15:59 | Atualizado 29 de março de 2021 às 17:45

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou nesta segunda (29), em nota oficial, que deixará o cargo.

O comunicado, enviado pela assessoria da pasta, não deixa claro o motivo da saída. Segundo apurou a âncora da CNN Daniela Lima, o general teria sido demitido

"Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa", escreveu ele. "Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado".

"Saio na certeza da missão cumprida", concluiu Fernando Azevedo e Silva.

O general do Exército estava no cargo desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele foi o segundo militar a assumir o Ministério desde a criação, em 1999. Mais cedo nesta segunda, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão

Duas fontes do Palácio do Planalto disseram à analista da CNN Renata Agostini que Bolsonaro teria indicado que quer mudanças no governo e que mais alterações poderiam vir. A auxiliares, ele disse que o próximo ministro também será militar. 

O Palácio do Planalto foi procurado oficialmente, mas ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Leia o comunicado na íntegra:

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva
O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva (1º.abr.2020)
Foto: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão

Em atualização