Carlos França vai imprimir novo estilo às Relações Exteriores, diz ex-embaixador

Rubens Barbosa afirma ter trabalhado com futuro chanceler em Washington e aposta em reconstrução de pontes com China e Estados Unidos

Da CNN, em São Paulo
29 de março de 2021 às 23:34

O diplomata Rubens Barbosa, que foi embaixador do Brasil em Washington, elogiou a escolha de Carlos Alberto França para ser o novo ministro das Relações Exteriores. Barbosa relatou ter trabalhado com França em Washington e acredita que o novo chanceler poderá ajudar a relação do Brasil com a China e os Estados Unidos.

"O Carlos França foi chefe de gabinete da embaixada que presidi em Washington por quase 5 anos, acho que ele vai trazer mudanças importantes: imprimir um novo caráter, um estilo na retórica e tentar reconstruir o que foi afetado nesses dois primeiros anos no Itamaraty e com países como China e Estados Unidos", afirmou Barbosa, em entrevista à CNN nesta segunda-feira (29).

Rubens Barbosa, ex-embaixador do Brasil em Washington (29.mar.2021)
Rubens Barbosa, ex-embaixador do Brasil em Washington (29.mar.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Carlos Alberto França foi designado para o Itamaraty após a queda do ministro Ernesto Araújo, que pediu demissão pressionado pelo Congresso e por empresários. Para Barbosa, pesou para o aumento da pressão sobre o ministro "a retórica, o estilo e a agressividade ideológica que ele estava imprimindo no trabalho". 

A relação com a China, citada por Barbosa como uma das causas da queda de Araújo, é um ponto de atenção: o país asiático é o principal parceiro comercial do Brasil. Em relação aos Estados Unidos, o atual chanceler era visto como próximo ao governo do ex-presidente Donald Trump e visto com ceticismo pela gestão de Joe Biden.

"A China é nosso principal parceiro comercial, os EUA são nossos parceiros. A minha impressão é que França vai tentar reconstruir as pontes que foram detonadas", avalia Rubens Barbosa. 

Publicado por Guilherme Venaglia