Rezende: Nenhum comandante das Forças Armadas tomará posição político-partidária

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende avaliou troca dos três comandos das Forças Armadas realizada de uma vez na terça-feira (30)

Da CNN, em São Paulo
31 de março de 2021 às 10:32

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (31), Sidney Rezende repercutiu a troca inédita dos três comandantes das Forças Armadas ao mesmo tempo. Para o jornalista, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está errado em esperar um alinhamento ideológico dos novos chefes do Exército, Aeronáutica e Marinha.

"É uma formação disciplinar hierárquica de muito tempo. Os profissionais que estão no Alto Comando têm posição muito sólida e madura, os generais têm entre si muito mais semelhanças do que diferenças. Ao contrário, sobre isso há completa sintonia de que as Forças Armadas representem instituição de estado e não de governo", comentou Rezende.

"Esperar que um comandante de uma Força vá se posicionar sobre decisão do Supremo ou vai tomar posição político-partidária de apoio a um partido ou alguém, algo desse gênero, isso não vai acontecer. [Bolsonaro] pode tirar novamente os três novos comandantes porque isso não vai ocorrer, por causa do caráter de responsabilidade dos Altos Comandos em geral e do Exército especificamente", concluiu.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (31.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.