Bolsonaro exige ser consultado sobre nomes para assumir a PF e PRF

A informação foi confirmada por pessoas próximas a Torres, que dizem que ele recebeu aval para trocar o comando da PF e PRF desde que fale com o presidente

Da CNN, em São Paulo
06 de abril de 2021 às 16:52

Apesar de o novo ministro da Justiça, Anderson Torres, ter recebido autonomia para escolher os comandantes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os nomes escolhidos por ele precisam passar pelo crivo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação é da analista da CNN Renata Agostini.

Empossado na manhã desta terça-feira (6), Torres decidiu trocar os comandos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Segundo Agostini, o presidente autorizou o novo ministro a colocar no comando da PF e da PRF nomes mais alinhados a ele.

O atual chefe da Polícia Federal é Rolando Alexandre, que está no cargo desde maio do ano passado. Ele assumiu logo após a saída de Sergio Moro. Na PRF, o atual comandante é Eduardo Aggio.

Torres, que é delegado da Polícia Federal de carreira, ainda não revelou a auxiliares os nomes dos substitutos de Rolando Alexandre e de Eduardo Aggio.

O ministro da Justiça, Anderson Torres, ao lado do presidente Jair Bolsonaro
O ministro da Justiça, Anderson Torres, ao lado do presidente Jair Bolsonaro
Foto: Carolina Antunes/PR (1º.mar.2019)

(Publicado por Daniel Fernandes)