Itamaraty envia à CPI da Pandemia documentos sobre compra de vacinas e aparelhos

Senadores esperam conseguir olhar os documentos antes de inquirir Ernesto Araújo, que depõe nesta terça

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
17 de maio de 2021 às 17:13
Palácio do Itamaraty
Palácio do Itamaraty, em Brasília
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

 

O Ministério das Relações Exteriores enviou na última sexta-feira (14) uma série de documentos e ofícios à CPI da Pandemia sobre como a pasta participou dos esforços do Brasil para adquirir vacinas, insumos e equipamentos para enfrentamento da Covid-19.

Como boa parte dos materiais é sigilosa e foi entregue em um pendrive, senadores esperam conseguir olhar os documentos antes de inquirir Ernesto Araújo, ex-titular da pasta e que fala nesta terça-feira (18) à Comissão.

 

Entre os requerimentos estão dados sobre as reuniões feitas pela pasta para ajudar na aquisição de imunizantes, remédios, dados sobre como o Brasil ingressou no Covax Facility.

Alguns dos dados repassados ao Ministério das Relações Exteriores foram disponibilizados a todos os senadores e devem servir para Ernesto Araújo mostrar pontos positivos de sua gestão.

Em ofício, o Itamaraty informou que 38,8 mil brasileiros foram repatriados em ações da pasta, sendo 8 mil retornados ao país em voos fretados contratados pelo governo. Além disso, o Ministério informou aos senadores que participou de reuniões à pedido da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ajudar na importação de insumos com Índia, China, e Rússia, além de reuniões para trazer materiais de proteção individual e medicamentos doados por outros 15 países.