Devíamos nos esforçar por vacinas, não por CPI, diz senador Vanderlan Cardoso

Parlamentar enxerga a comissão como uma forma de antecipação do horário eleitoral

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN, em São Paulo
21 de maio de 2021 às 13:58 | Atualizado 21 de maio de 2021 às 16:35

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (21), o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) afirmou que o foco hoje deveria estar voltado na produção e distribuição de vacinas contra a Covid-19 e não na CPI da Pandemia.

“A princípio sou contra até da CPI. Eu só fui [nesta quinta-feira] na CPI, só pedi para participar para agradecer [o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello] e dizer que acho que estão passando dos limites. Vejo a CPI até como uma forma de antecipação do horário eleitoral”, avaliou o parlamentar.

Cardoso disse ainda não concordar com a forma com que estão conduzindo a comissão, principalmente devido à “dificuldade que o país está passando”. “Acho que devíamos estar concentrando mais sobre a vacina, debatendo mais sobre os monopólios que estão acabando com o nosso país. Essa discussão não está vindo.”

O senador também elogiou a gestão de Eduardo Pazuello frente ao ministério durante a pandemia. “Se nós pegarmos alguns números, como por exemplo os respiradores que foram tão importantes para salvar milhares de vidas, o que tinha sido [comprado] na gestão anterior, os de Hong Kong não chegou nenhum, e ele incentivou através do ministério e governo federal para que empresas e indústrias nacionais produzissem respiradores. E foram distribuídos ao nosso país, a todos os estados, independente se era oposição ou situação. [Foram] Quase 20 mil respiradores.”

E acrescentou: “O atendimento que foi dado aos secretários de saúde, aos governos a trajetória de vida do ministro. Quis ser justo na mina fala [na CPI] por tudo que foi feito. Ele é um homem de logística.”