MP instaura inquérito sobre festa de Cláudio Castro durante recesso sanitário

Governador do Rio foi notificado para prestar esclarecimentos sobre comemoração

Paula Martini, da CNN, no Rio de Janeiro
27 de maio de 2021 às 10:59 | Atualizado 27 de maio de 2021 às 11:01
O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC)
O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC)
Foto: André Melo Andrade/Immagini/Estadão Conteúdo

 

A Procuradoria-Geral de Justiça do Rio de Janeiro instaurou um inquérito civil para apurar a festa de aniversário do governador do Rio, Cláudio Castro, em Petrópolis, Região Serrana, no dia 28 de março. O governador foi notificado a prestar esclarecimentos, informou o Ministério Público do RJ à CNN.

A comemoração coincidiu com o recesso sanitário de dez dias sancionado por Castro para conter o avanço do novo coronavírus no estado. No período de 26 de março a 4 de abril, feriados foram antecipados e atividades não essenciais ficaram paralisadas. Os eventos também foram proibidos.

Além do decreto do próprio governador, o município de Petrópolis  havia publicado normas restritivas para o período. Entre elas, a proibição de aglomerações até o dia 4 de abril.

Poucos dias depois de flagrantes da festa circularem na imprensa, o governador pediu desculpas. “Foi uma comemoração que era com a minha família, com os meus pais, meus sogros, pessoas que já convivem comigo todo dia. Ontem mesmo eu pedi desculpa. Sinceramente, acho que esse assunto, é importante quando a autoridade reconhece também o erro. A gente tem a humildade tranquila de reconhecer quando erra, eu já pedi desculpas”, afirmou em 30 de março.

Na época, o Ministério Público do Rio informou que iria analisar as circunstâncias da comemoração. A CNN entrou em contato com o governo do estado sobre a abertura do inquérito civil e a notificação do governador e aguarda retorno.