Pazuello deverá explicar declarações de Dimas Covas na CPI da Pandemia

Ex-ministro da Saúde teve sua reconvocação aprovada na quarta-feira (26), mas ainda não tem nova data para depor na comissão

Pedro Teixeira, da CNN em Brasília
28 de maio de 2021 às 07:52

A CPI da Pandemia deverá cobrar novas explicações do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello sobre a demora para comprar vacinas contra a Covid-19.

Na quinta-feira (27), o depoimento do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, reforçou os indícios apontados por outras testemunhas de que o governo federal recusou ofertas para comprar vacinas em 2020.

De acordo com Dimas, o Brasil tinha cerca de cinco milhões de doses prontas e estocadas em dezembro, mas ainda não havia contrato com o Ministério da Saúde, e por isso a vacinação não foi iniciada antes.

Pazuello já esteve na CPI neste mês, mas foi reconvocado e, agora, deverá explicar contradições do próprio depoimento sobre a contratação de imunizantes.

O ex-ministro da Saúde teve sua reconvocação aprovada na quarta-feira (26), mas ainda não tem nova data para depor na comissão.